ESTA SEMANA

 

  

 

Teatro

Teatro        Cinema        Música        Evento

  

Espectáculo SPA
Com o apoio da Sociedade Portuguesa de Autores
A MORTE DE TINTAGILES
DE MAURICE MAETERLINCK

19 Maio a 4 Junho

Quarta a sábado . 21h30
Domingo . 16h00
10€ . 7,5€ (-25, +65 e prof. espet.)
5€ (quarta -feira e portadores de Cartão de Amigo)

“A Morte de Tintagiles”, escrita em 1894 pelo Prémio Nobel da Literatura Maurice Maeterlinck, é uma pequena peça inicialmente designada como “pequeno drama para marionetas”. Considerada como uma das mais singulares criações na vasta obra obra do ensaísta, dramaturgo, poeta e filósofo, é uma espécie de conto misterioso que narra o regresso da jovem criança Tintagiles a uma ilha sombria que é seu reino natal. Após a longa travessia do mar, que ele acaba de fazer a bordo de um estranho navio, com uma suspeita tripulação cuja procedência se desconhece, a sua irmã mais velha Ygraine recebe-o de forma enigmática, prevenindo-o de que a sua primeira noite será má e chamando-lhe a atenção para o carácter ensombrado daquele pequeno mundo em que ela vive e do castelo doente, construído no fundo escuro de um vale, nas profundezas de uma cova de trevas. Ali ficará recluso, neste castelo dominado por uma velha e monstruosa rainha, que nunca ninguém viu. Ela vive na torre mais alta do castelo, a única que não está em ruínas. As portas estão sempre fechadas e é temida por todos. Tintagiles reencontra também a sua irmã mais nova e o velho mestre guerreiro Aglovale, único amigo que lhes resta. Eles vivem ali desde sempre, e com a alma cansada de estar sob o jugo daquele poder invisível, vão tentar defender Tintagiles de cair nas mãos da rainha, pois foi ela que ordenou a sua vinda.

Interpretação: Dinis Gomes, Duarte Guimarães, Rita Durão e Sofia Marques; Tradução: Luís Lima Barreto; Encenação: Ricardo Aibéo; Cenário e figurinos: Cláudia Lopes Costa; Luz: Rui Seabra; Produção executiva: Carolina Villaverde Rosado e Anastasia Marto. Uma co-produção de Ricardo Aibéo e Teatro do Bairro, com o apoio da GDA - Gestão dos Direitos dos Artistas, da Fundação Calouste Gulbenkian e da SPA - Sociedade Portuguesa de Autores. 60’; M/16

  

Teatro
JOHN FREY STUDIO FOR ACTORS
SHOWCASE

7 e 8 Junho

Quarta e quinta . 21h30
5€

A turma de 2016 / 2017 do John Frey Studio for Actors apresenta uma série de cenas trabalhadas durante este ano. Durante a noite, cada ator representará duas personagens em duas cenas diferentes para criar uma experiência única de teatro. 120’; M/16

  

Teatro infantil
A ÁRVORE DO TEMPO
PRIMAVERA/VERÃO

10 Junho

Sábado. 17h00
5€

Um espetáculo onde a poesia, o movimento e a cor deslizam suavemente como brisa na primavera e brilham como noite quente de verão. Os habitantes de uma aldeia que não conhecem a primavera aguardam ansiosos pela sua chegada. Como será Ela? O que trará consigo dentro da mala de tiracolo? E o Caracol, onde vai com tanto sol? Nas noites de verão, pequenas luzes iluminam o céu e, as arvores essas dançam livremente pelo tempo. As árvores crescem sós e sós orescem. Não vêem não ouvem nem falam. Têm escondido no tempo quanto tempo o tempo tem.

“O meu tempo é o vosso, as palavras os ramos da árvore que cresce todos os dias, a brisa os sorrisos e o calor os aplausos.”
Tiago Duarte

Criação: Tiago Duarte e Paulo Santos; Interpretação: Tiago Duarte. 50’; M/3

  

Evoé – Escola de Actores
AS SUPLICANTES
DE ÉSQUILO

16, 17 e 18 Junho

Sexta e sábado . 21h30
Domingo . 17h00
7€ . 5€ (-25, +65 e profissionais do espetáculo)

As cinquenta filhas de Dânao, obrigadas a casar à força com os cinquenta primos, filhos de Egito, fogem do Nilo, onde habitam, para pedir asilo político e religioso em Argos. Perante o rei dessa terra, suplicam proteção. Evocando Zeus hospitaleiro, apresentam como argumento maior a descendência de uma mesma mulher, Io. A súplica que os vincula e obriga, estabelece o conflito entre o dever de acolher e o perigo que isso representa para o equilíbrio da pólis. Depois de hesitar e temer a fúria de um confronto, o Rei de Argos assume as consequências de enfrentar Egito, e acolhe este grupo de refugiadas, concedendo-lhes asilo. A fuga, o exílio e a persuasão são as únicas armas de luta destas mulheres contra a privação, a violência e a opressão que se abate sobre elas. A problemática que envolve esta tragédia e os princípios éticos que a estruturam, refletem a atualidade dos confrontos que vivenciamos e enfrentamos todos os dias, numa Europa cada vez mais fechada e sectária.

Adaptação e direção: Cláudia Andrade; Cenografia e figurinos: criação coletiva; Interpretação: Ana Almeida, Carolina Campos, Carolina Silva, Clara de Souza, Duarte Silva, Jadwiga Thun, Luana Figueiredo, Mafalda Alexandre, Rita Moreno, Tatiana Veloso e Ricardo Silva; Produção: Catarina Sobral; Uma criação da Evoé – Escola de Actores. 60’; M/12

  

Teatro - Act School
A LINGUAGEM DO CORAÇÃO

29 e 30 Junho

Quinta e sexta . 21h30
5 €

Criado no âmbito do Módulo “Práticas de Palco”, dirigido por Sofia de Portugal, com os alunos do 2º ano do Curso Profissional de Atores da Act, este espetáculo integrou o festival inclusivo Sounds Like Fest, uma iniciativa da Widex que pretende consciencializar a população para a necessidade de integração e inclusão social da comunidade surda. “Linguagem do Coração” é um hino à vida, à alegria e à partilha. Construiu-se um espectáculo que pretende ser para todos. Este coração comunica com o corpo e com a inteligência, com alegria e muito amor, pois o seu motor é mesmo no centro do coração. Foi construído ao ritmo de muitas gargalhadas, muita partilha, algumas lágrimas, mas sempre com muito amor. Começou-se por descobrir formas comunicantes sem palavras, fundiram-se essas formas nas palavras gestuais e acrescentaram-se-lhe algumas palavras de Emmanuelle Laborit.

Criação e encenação: Sofia de Portugal; Desenho de luz: Aurélio Vasques; Operador de iluminação: Mário Pereira; Produção: Act School – Escola de Actores; Coreografia: Paula Careto; Intérpretes: Ana Clarisse, Andreia Galamba, Beatriz Peixoto, Catarina Berkemeier, Constança Brandling, Filipe Castro, Francisco Beatriz, Margarida Santos, Mariana Fernandes, Rúben Brandão, Salvador Nery, Vanessa Varela (alunos do 2º ano Act School); Participação de Carlos Martins, Paulo Rodrigues e respetivas intérpretes de língua gestual (estagiárias), Andreia Rodrigues e Bárbara Pollastri. 90’; M/12

Cinema

Teatro        Cinema        Música        Evento

  

Cinema
48 HOUR FILM PROJECT LISBOA

25 Junho

Domingo
15h00 e 17h15 - Estreia dos Filmes
5€
21h00 - Entrega de Prémios
Entrada Livre

Lançado o grande desafio – fazer um filme em 48 horas - chega agora o momento mais aguardado: a estreia. Seja para amigos, colegas ou espectadores ávidos de descobrir curtas-metragens “acabadinhas de fazer”, este é também o momento de votar no tão apetecido Prémio do Público. As sessões (às 15h00 e às 17h15) contam com a presença dos realizadores para falarem sobre os seus trabalhos. No mesmo dia, às 21h, termina a grande aventura, com a Entrega de Prémios nas 18 categorias a concurso. O grande vencedor vai competir com curtas-metragens de todo o mundo no Filmapalooza 2018 (EUA), tendo a possibilidade de ganhar o Grande Prémio de Melhor Filme do Ano e de ver a sua curta exibida na edição de 2018 do Short Film Corner do Festival de Cannes! M/6

Música

Teatro        Cinema        Música        Evento

 

Concerto
TABACO vs TU

9 Junho

Sexta-feira. 21h00
Entrada Livre

Evento da Liga Portuguesa Contra o Cancro para a Campanha Anti-Tabágica com o nome “Tabaco Vs Tu”. Com Liga Knock Out, Malabá, El Sayed e Raptruista, entre outros. M/12

 

Concerto
JOÃO CAETANO

22 Junho

Quinta-feira . 21h30
10 €

Filho de pais portugueses, João Caetano nasceu e cresceu em Macau. Finaliza o Conservatório de Macau na disciplina de violino e, aos 18 anos, parte para a Universidade de Chichester, em Inglaterra, com uma bolsa para estudar percussão. Em início de carreira, é convidado para integrar os Incognito como percussionista, com quem gravou quatro álbuns e participou em seis tours mundiais. Colaborou também com nomes como Chaka Khan, Mario Biondi, Anastasia, Leona Lewis, Jessie J e Dione Bromfield. Decide entretanto lançar-se num projeto a solo de raízes portuguesas. Músico da moderna Lusofonia, João Caetano constrói um projeto que, apreciando o passado, busca pistas dos novos caminhos e influências que a música pode tomar no mundo lusófono. O projeto assenta numa cultura de preservação da tradição popular portuguesa, reinventando a tradição e valorizando a estética moderna. 90’; M/12

 

Concerto
MEU SAMBA É ASSIM
VIVA O SAMBA

23 Junho

Sexta . 22h00
6€

O samba volta ao Teatro do Bairro com duas bandas: o projeto Meu Samba é Assim e Viva o Samba. Uma noite a não perder, com muita música e dança.

 

Concerto
ORQUESTRA BAMBA SOCIAL

24 Junho

Sábado . 22h00
10€

Com o total de 16 músicos em palco, apresenta-se a Orquestra Bamba Social. Nasceu na cidade do Porto pelas mãos de um coletivo de artistas portuenses e cariocas unidos pela paixão ao Samba e a todos os ritmos afro-descendentes, misturando-os com a improvisação ao estilo jazz brasileiro. Revisita os clássicos da década de 30 até aos dias de hoje sempre com o cunho pessoal de cada um dos artistas, num conceito que revive os anos dourados da boémia carioca. Em 2017, ano que promete ser memorável, a Orquestra Bamba Social encontra-se na tournée de lançamento do seu 1º EP. A noite conta também com o DJ Selecta Ayala.

Evento

Teatro        Cinema        Música        Evento

 

Evento
AGORA ESCOLHA - A MÚSICA

3 Junho

Sábado . 23h00
Entrada Livre

O Agora Escolha - A Música está de regresso, agora no Teatro do Bairro! Nós explicamos: é uma festa onde o público escolhe a música que quer dançar, votando no lado A ou no lado B, como no mítico programa de televisão “Agora Escolha”, apresentado pela saudosa Vera Roquette. Como já vem sendo hábito, esta edição será temática - e os DJs Mr. Zebra (Dinis Correia) e Porfirio Espinoza (David Costa) mal podem esperar por revelar todos os detalhes. Por enquanto, anotem a data no filofax e comecem a recrutar amigos para votarem nas mesmas músicas!

 

Evento
QUIZ JUNHO 2017 – RE-FOOD MISERICÓRDIA

20 Junho

Terça . 21h00
5€

Re-food é um projeto 100% voluntário que quer acabar com o desperdício alimentar e a fome. Anualmente, cerca de 12.500 refeições destinadas ao lixo são resgatadas pelos voluntários do núcleo Re-food da Misericórdia e entregues às famílias carenciadas do bairro. O valor das inscrições neste quiz vão ajudar a suportar custos fixos como a água, luz, caixas, detergentes, sacos do lixo, etc. Para participar, é fácil: forme uma equipa até seis elementos e envie um email para misericordia.refood@gmail.com dizendo “quero participar no Quiz Junho 2017”. Ajude-nos a ajudar quem mais precisa! 120’; M/12

O Teatro do Bairro

O Teatro Bairro        Cartão de Amigo

Situado em pleno Bairro Alto, na Rua Luz Soriano, nº 63, o Teatro do Bairro ocupa o espaço onde durante décadas funcionou a rotativa do Diário Popular, mesmo ao lado da Escola de Música do Conservatório Nacional. Inaugurado em 2011, foi um marco no percurso artístico da Ar de Filmes - produtora de teatro e cinema que o adquiriu - criando assim um diálogo direto e permanente com o seu público, abrindo ainda caminho para a fidelização de novos espectadores. Sob a direção do produtor Alexandre Oliveira e do encenador António Pires, funciona, por um lado, como a casa das criações artísticas da Ar de Filmes e da sua companhia de teatro e, por outro, como espaço de acolhimento de pequenas estruturas que, não tendo lugar nos grandes teatros municipais da cidade, não teriam onde apresentar os seus espetáculos. A par das propostas de acolhimento, estabeleceram-se ainda protocolos de intercâmbio com estruturas de outras zonas do país, que prevêem o acolhimento anual de, pelo menos, uma produção dessas companhias no Teatro do Bairro e vice-versa. São exemplos destes intercâmbios a Ao Cabo Teatro (do Porto, com direção artística de Nuno Cardoso) e o Teatro da Terra (de Ponte de Sor, com direção artística de Maria João Luís).

O interesse da abertura do Teatro do Bairro para a cidade não se esgota, no entanto, no projeto artístico da Ar de Filmes. Localizado num local histórico de fruição artística por excelência, proporciona também o convívio entre diferentes artes performativas contemporâneas, com uma programação plural e abrangente que garante a circulação de diferentes artistas e públicos. Desenvolvemos as nossas próprias produções, mas acolhemos também espetáculos de outros criadores de teatro, e ainda de música, cinema e dança. Acreditamos que a programação interdisciplinar que praticamos, incrementada na nossa própria criação, promove trocas e contaminações desejadas, que enriquecem todos os intervenientes. Criámos em Lisboa uma nova sala de teatro, uma nova sala de cinema, uma nova sala de concertos, um novo espaço de tertúlia e um novo local de encontro dos cidadãos com as diferentes artes e os seus criadores.

Seja bem-vindo ao Teatro do Bairro!

Visite também o site da Ar de Filmes

Cartão de Amigo

O Teatro Bairro    Cartão de Amigo     Ficha de Adesão

O Cartão de Amigo do Teatro do Bairro atribui um desconto de 50% em todos os eventos e espetáculos, sendo que o preço mínimo a pagar por bilhete é sempre de 5€ (cinco euros). O desconto é feito mediante a apresentação do cartão na bilheteira e não é acumulável com outros descontos em vigor. O Cartão de Amigo do Teatro do Bairro tem um custo de 10€ e é válido durante 12 meses. A adesão faz-se na bilheteira do Teatro do Bairro.

Regulamento

1 - O Cartão de Amigo do Teatro do Bairro é emitido pela Ar de Filmes e visa atribuir um desconto de 50% na aquisição de bilhetes para os eventos e espetáculos no Teatro do Bairro, sendo que o preço mínimo a pagar por bilhete é sempre de 5€ (cinco euros).

2 - O desconto obtido através do Cartão de Amigo do Teatro do Bairro não é acumulável com outros descontos em vigor.

3 - O desconto atribuído pelo Cartão de Amigo do Teatro do Bairro não tem qualquer valor monetário, sendo expressamente proibida a sua venda ou troca por dinheiro.

4 - Sempre que pretenda usufruir do desconto do Cartão de Amigo do Teatro do Bairro, o seu titular deverá fazer essa menção no ato da compra do bilhete, apresentando também o cartão.

5 - O Cartão de Amigo do Teatro do Bairro é válido apenas quando apresentado na bilheteira do Teatro do Bairro, na Rua Luz Soriano, nº 63 ou na Rua dos Caetanos, nº 26, no caso de eventos com venda de bilhetes nesta entrada.

6 – O Cartão de Amigo do Teatro do Bairro pode não ser válido, excecionalmente, para eventos devidamente identificados no programa.

7 - A adesão ao Cartão de Amigo do Teatro do Bairro é feita exclusivamente na bilheteira do Teatro do Bairro, na Rua Luz Soriano, nº 63, mediante o preenchimento de uma ficha de adesão e o pagamento de uma anuidade no valor de 10€ (dez euros), já com IVA incluído à taxa legal em vigor.

8 – A adesão ao Cartão de Amigo do Teatro do Bairro não pode ser feita na entrada da Rua dos Caetanos, nº 26.

9 - No ato de adesão ao Cartão de Amigo do Teatro do Bairro é emitido um documento provisório igualmente válido, que poderá ser utilizado de imediato para usufruir do desconto.

10 – Logo que o Cartão de Amigo do Teatro do Bairro estiver disponível, o seu titular será informado por email, podendo levantá-lo posteriormente no Teatro do Bairro, dentro do horário de funcionamento da bilheteira.

11 – Os dados pessoais dos titulares do Cartão de Amigo do Teatro do Bairro serão utilizados única e exclusivamente para divulgação da programação do Teatro, caso assim o desejem, garantindo a Ar de Filmes a sua total confidencialidade.

12 – Os titulares do Cartão de Amigo do Teatro do Bairro receberão, via e-mail, convite para a estreia de todos os espetáculos de teatro produzidos pela Ar de Filmes com apresentação no Teatro do Bairro, sendo esse convite sujeito a confirmação telefónica, mediante a lotação da sala.

13 - O Cartão de Amigo do Teatro do Bairro tem a validade de um ano, podendo ser renovado na bilheteira do Teatro do Bairro.

14 – A renovação do Cartão de Amigo do Teatro do Bairro por mais 12 meses implica o pagamento de nova anuidade no valor de 10€ (dez euros), já com IVA incluído à taxa legal em vigor.

15 - O Cartão de Amigo do Teatro do Bairro é pessoal e intransmissível, pelo que poderá ser exigido ao titular a apresentação de um documento identificativo.

16 - Para ser considerado válido, o Cartão de Amigo do Teatro do Bairro deverá ser mantido em bom estado de conservação, não podendo estar ilegível nem danificado.

17 - A Ar de Filmes reserva-se o direito de anular a um titular o Cartão de Amigo do Teatro do Bairro, caso seja detetada fraude ou utilização indevida.

18 - A Ar de Filmes não se responsabiliza por eventuais extravios do Cartão de Amigo do Teatro do Bairro.

19 - A adesão ao Cartão de Amigo do Teatro do Bairro pressupõe o conhecimento e a aceitação na íntegra deste regulamento.

A Companhia

Teatro do Bairro

 

A Companhia    Para Digressão   Brevemente   
Histórico da Companhia

 

Com a abertura do Teatro do Bairro em 2011, criou-se também uma nova companhia de teatro, que nasce já com oito espetáculos no curriculum e uma experiência de sete anos de produções: a Companhia Teatro do Bairro. O grupo de autores, atores, técnicos e colaboradores que, ao longo dos anos, foram trabalhando com a Ar de Filmes - nomeadamente nos seus projetos teatrais - encontrou finalmente uma casa onde pode sedimentar e desenvolver o seu trabalho de forma regular e continuada. A gestão própria dos timings de ensaios e das temporadas das suas criações, sem os habituais constrangimentos inerentes aos calendários sempre muito preenchidos das tradicionais salas de espetáculos, possibilitou assim a consolidação desta companhia teatral, através de uma reflexão ininterrupta que contagia as criações e afirma o caminho artístico previamente traçado. Na direção artística da Companhia Teatro do Bairro está António Pires, que tem desenvolvido um trabalho que se poderia designar como "Teatro Coreográfico" - onde o texto e as imagens se fundem como se de uma coreografia se tratasse. Ao longo do seu percurso artístico, tem apresentado trabalhos a convite de várias entidades, mas é na Companhia Teatro do Bairro que desenvolve o seu trabalho autoral como encenador.

Atualmente, a Companhia do Teatro do Bairro conta com 14 colaboradores fixos, dos quais fazem parte quatro atores que integram regularmente os seus elencos, aos quais se juntam habitualmente atores convidados.

Veja aqui o histórico da Companhia

Veja aqui as encenações de António Pires

A Companhia

do Teatro do Bairro

 

A Companhia   Para Digressão   Brevemente

 

MANA, SOLTA A GATA

a partir do universo de Adília Lopes

Duas mulheres gordas. Muito gordas. Tão gordas que andam devagar. Quase não andam. Mas andam e dizem as coisas que a Adília Lopes escreveu, bem devagar. O espectáculo é uma coreografia oriental lenta. Mas só tem 1h30 e, por isso, passa-se rápido. Têm muito que fazer. Há um homem. É mau. Usa botas, cartola e bigode antigo em W. O homem guarda o espaço onde as mulheres fazem o que têm de fazer. Às vezes parece um domador de mulheres gordas. Nada disto é grotesco. Nem o movimento, nem a actuação. É hiper-realista. E tem música a pontuar toda a coreografia. Por isso, “Mana, Solta a Gata” é um Musical Hiper-realista.

Adaptação, dramaturgia, concepção cénica e encenação: António Pires | Com: Hugo Mestre Amaro, João Araújo, Rafael Fonseca | Figurinos: Luís Mesquita | Desenho de Luz: Vasco Letria | Apoio Coreográfico: Paula Careto | Costureira: Rosário Balbi | Adereços: Carla Freire | Ilustração: Joana Vilaverde | Assistente de Encenação: Tomás Nolasco | Administração Financeira: Ana Bordalo | Assessoria de Imprensa: Isabel Marques | Coordenação de Produção: Andreia Luís | Produtor: Alexandre Oliveira | M/14
estreia no Teatro do Bairro
digressão ao Teatro Municipal Joaquim Benite (Almada).

 

 

Pedido de Informações

A Companhia

do Teatro do Bairro

 

A Companhia   Para Digressão   Brevemente

 

4 Junho

Auditório António Chainho

Santiago do Cacém

VANESSA VAI À LUTA

“Já reparaste como são estúpidos os brinquedos das raparigas? Bebés, carrinhos de supermercado, cozinhas, rolos para pôr no cabelo, bâton, tinta para pintar as pestanas, aspiradores, vassouras, sabes que até vassouras de brincar lá tinham na loja?!”

Era uma vez uma menina que queria como prenda de anos uma metralhadora. Mas a mãe leva-a à loja a ver os brinquedos próprios das meninas: bonecas cor-de-rosa, espanadores, aspiradores, vestidinhos cor-de-rosa, máquinas de lavar roupa cor- de-rosa. E aí começa a luta da Vanessa para ter aquilo que quer e, no processo, perceber porque é que as pessoas pensam que há coisas próprias de meninas e coisas próprias de rapazes e se sempre foi assim e se tem mesmo de ser assim. VANESSA VAI À LUTA é uma peça para todos que trata em tom de comédia as questões pertinentes da formatação familiar e social de indivíduos cujo potencial infinito é à partida reduzido aos papéis tradicionais de homem e mulher.
Luísa Costa Gomes

Texto: Luísa Costa Gomes; Encenação: António Pires; Com: Carolina Campanela, Cátia Nunes, Hugo Mestre Amaro e João Veloso; Participação especial: Julie Sergeant; Figurinos: Luís Mesquita; Telões: Miguel Lima; Luz: Vasco Letria; Ilustração: Joana Villaverde; Produção: Ivan Coletti; Comunicação: Isabel Marques; Administração financeira: Ana Bordalo;Produtor: Alexandre Oliveira.

 

TEATRO DA TRINDADE INATEL
19 a 22 de janeiro
Quinta a sábado às 21h30
domingo às 16h30

11 de fevereiro a 1 de abril
Sábados às 16h

ESCOLAS - POR MARCAÇÃO
23 de janeiro a 31 de maio
Dias e horários a combinar
(Tf: 21 342 08 10)
Cine-teatros de todo o país

 

Contactos

 

Teatro do Bairro

Rua Luz Soriano, 63 (Bairro Alto),1200-246 Lisboa, Portugal

INFORMAÇÕES E RESERVAS APENAS POR TELEFONE
21 347 33 58 ou 91 321 12 63 (15h - 19h)

 

LEVANTAMENTO DE RESERVAS E VENDAS
Na bilheteira, uma hora antes do espetáculo

 

Para propostas de acolhimento, envie e-mail para
teatrodobairro.geral@gmail.com

 

ACESSOS
Metro: Baixa-Chiado (linhas verde e azul)
Autocarros: 758 e 790 . Elétrico: 28 . Elevador: Bica
Estacionamento: Parques do Largo de Camões e Calçada do Combro

 

Ar de Filmes, lda

Rua da Cova da Moura nº2, 4º Dto, 1350-117 Lisboa , Portugal
213 420 810 | 918 570 774
ardefilmesgeral@gmail.com
www.ardefilmes.org